Apresentação

DEPARTAMENTO DE FITOTECNIA E FITOSSANITARISMO 

         O hoje Departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo (DFF) é fruto da fusão dos dois departamentos que lhe deram o nome. Foi fundado como consequência da reforma implantada pelo Professor Lycio Grein de Castro Vellozo, então Diretor da Escola Superior de Agricultura e Veterinária do Paraná, em 14 de março de 1961, com o nome de Departamento de Fitotecnia para atender ao Curso de Engenharia Agronômica. Assinaram a Ata de Instalação do Departamento de Fitotecnia, em 14 de março de 1961 os seguintes professores: Lycio Grein de Castro Vellozo, presidente, Caio Graccho Pereira, João Estevam dos Santos, Pedro Joaquim da Costa Muniz e Sandoval Ribeiro Ribas Vespertino M. de França. Foi eleito o Professor Sandoval Ribeiro Ribas como primeiro Chefe do Departamento de Fitotecnia. Ainda em 1961 a Escola Superior de Agricultura e Veterinária do Paraná voltou a fazer parte da Universidade Federal do Paraná e como consequência de alterações havidas no Regimento Interno da Escola houve um rearranjo das disciplinas nos departamentos.

        Em 1965 a Universidade do Paraná passou a se chamar Universidade Federal do Paraná e por força dessa mudança o nome da Escola Superior de Agricultura e Veterinária do Paraná passou a ser Escola de Agronomia e Veterinária da Universidade Federal do Paraná e em 1967 foi aprovada a separação dos cursos da Escola sendo criadas duas unidades independentes, a escola de Agronomia e a faculdade de Medicina Veterinária, porém foi apenas em 1970 que o processo se tornou irreversível criando-se as duas unidades independentes: faculdade de Agronomia e Faculdade de Veterinária que foram instaladas no dia 04 de janeiro de 1971. Foi a partir da reestruturação para funcionar como Faculdade de Agronomia que as disciplinas foram agrupadas em novos departamentos, um deles o de Fitotecnia e outro o de Fitossanitarismo, além dos de Engenharia Rural, Ecologia Agrícola, Organização Rural e Tecnologia Rural. Em 1973, por força da reforma universitária que estava sendo implantada em todo o País, novo plano de reestruturação foi aprovado na Universidade Federal do Paraná. Foram então extintas todas as Escolas e Faculdades e criados os Setores. Assim, em 12 de setembro de 1973 foi criado o Setor de Ciências Agrárias. Como consequência da criação do Setor de Ciências Agrárias houve remodelação dos departamentos e então foi criado o Departamento de Fitotecnia e Fitossanitarismo juntamente com os de Economia Rural e Extensão, Engenharia e Tecnologia Rurais, Medicina Veterinária, Silvicultura e Manejo, e Zootecnia. Evidentemente, no DFF foi mantida a área de Solos que somente alguns anos depois, ou seja, em 1985 separou-se como Departamento de Solos. A partir de 1994, por iniciativa do DFF criou-se o Curso de Pós-Graduação em Agronomia, área de concentração em Produção Vegetal.

       A área física do DFF ocupa espaço significativo no Setor de Ciências Agrárias. Na edificação que pode ser chamada de prédio principal estão localizadas as secretarias da chefia do departamento e da coordenação do Curso de Pós-Graduação em Agronomia-Produção Vegetal, vinte gabinetes para professores, um anfiteatro com capacidade para cinquenta pessoas, os laboratórios de Análise e Tecnologia de Semente, Ecofisiologia, Epidemiologia Molecular (LAEM), Fitopatologia, Fitotecnia, Micropropagação de Plantas, Pós-colheita de produtos hortícolas e Proteção de Plantas, todos equipados satisfatoriamente para serem usados tanto por alunos de graduação quanto de pós-graduação, duas salas de reunião, sete salas de aula, todas equipadas com projetores multimídia, uma sala de estudos para alunos de pós-graduação. Outras edificações, localizadas em área próxima, fazem parte do Departamento, abrigando sete gabinetes para professores, os laboratórios de Defesa Sanitária Vegetal e Controle de Plantas Daninhas, Epidemiologia para o Manejo de Doenças de Plantas (LEMID I e II) e Manejo Integrado de Pragas (LAMIP) e uma sala de aula. O DFF possui também diversas unidades de apoio (Área de Ensino, Pesquisa e Extensão em Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares – Núcleo Temático em Horticultura; Área Experimental de Olericultura Orgânica; Área Experimental Doenças em Grandes CulturasNúcleo de Inovação Tecnológica em Agropecuária – NITA; Setor de Fruticultura-Pomar) com finalidade de pesquisa, ensino e extensão.

     O DFF é composto por 29 professores ativos e um sênior, que atuam em ensino, pesquisa, extensão e administração. Estes professores dividem suas atividades nas áreas de Agricultura, Fitossanidade e Horticultura atendendo aos cursos de graduação em Agronomia, Engenharia Florestal e Zootecnia e ao curso de pós-graduação em Agronomia-Produção Vegetal (Mestrado e Doutorado).

Em 21 de novembro de 2018 foi alterado o nome do departamento que passou a ser Departamento de Fitotecnia e Fitossanidade.

 

            Fonte: Adaptado de Pedro Ronzelli Junior

Fotos